Bancada do PT defende medidas mais rigorosas de combate à Covid-19

Em reunião com o governador Eduardo Leite, na manhã desta quarta-feira (3), a Bancada do PT na ALRS defendeu medidas mais rigorosas de enfrentamento à pandemia. Participaram da reunião os deputados Pepe Vargas, Luiz Fernando Mainardi, Fernando Marroni, Edegar Pretto, Jeferson Fernandes, Sofia Cavedon, Valdeci Oliveira e Zé Nunes. Também acompanharam os secretários integrantes do Gabinete de Crise e o líder do governo, deputado Frederico Antunes.

Em nome da bancada, o deputado Pepe Vargas defendeu a manutenção da suspensão da cogestão e da classificação de risco altíssimo em todas as regiões do Estado, com a avaliação da necessidade de algum nível ou período de lockdown neste momento de esgotamento dos leitos de UTI. O líder partidário, deputado Fernando Marroni, destacou que o modelo de distanciamento adotado pelo RS não nos diferenciou positivamente de outros estados no combate à pandemia e que, neste momento, medidas mais rigorosas são necessárias.

A bancada defende a publicação em tempo real da lista de espera por leitos, a adoção de mais critérios para definição da classificação de risco, como número de casos e número de leitos clínicos e de emergência ocupados e, ainda, um “dashboard” da vacinação. Também foi reforçada a importância de ofensiva para compra de vacinas pelo Estado, uma vez que não há uma coordenação nacional efetiva do processo de imunização; a manutenção das aulas apenas na modalidade remota, sem retorno presencial; intensificar campanhas de esclarecimento da população e as medidas de fiscalização do descumprimento dos protocolos sanitários; bem como a aquisição de respiradores e ventiladores para uso em outras estruturas além dos leitos de UTI. Para garantir o necessário isolamento social, também foi indagado ao governador sobre o andamento do projeto de renda básica emergencial estadual apresentado pelo deputado Valdeci Oliveira.

O governador Eduardo Leite lamentou que o país esteja fraturado em meio a uma guerra sanitária e voltou a criticar a omissão do governo federal no combate à Covid-19. Apresentou as ferramentas de monitoramento utilizadas pelo governo e se comprometeu a estudar uma forma de implantar o “dashboard” da fila de espera por leitos. A secretária da Saúde, Arita Bergmann, antecipou que é possível viabilizar a proposta da bancada petista, para garantir uma atualização por dia, informando o número de pacientes na fila de espera por classificação de risco.

Mesmo tendo o recurso negado pelo Poder Judiciário, o governador insiste na retomada das aulas presenciais, mesmo sob bandeira preta, para a educação infantil e 1ª e 2ª séries iniciais, informando que houve resposta negativa do Ministério da Saúde sobre a antecipação da vacinação de professores. A deputada Sofia Cavedon requisitou cópia da resposta do Ministério da Saúde para que novas providências sejam encaminhadas pela Jornada Nacional em Defesa da Vacinação.

Sobre a aquisição de respiradores e ventiladores, a secretária de Saúde informou que uma nova compra está em andamento, com orientação para que hospitais usem estruturas como salas de recuperação e blocos cirúrgicos. Em resposta à proposta de uma campanha de conscientização mais agressiva, a secretária de Comunicação, Tania Moreira, informou que hoje à tarde será apresentada uma nova campanha ao governo. Sobre a compra de vacinas, o governador informou os protocolos já formalizados e o andamento das negociações. Diante das ferramentas de monitoramento apresentadas pelo governador, o deputado Pepe Vargas propôs que os dados diários sobre circulação de pessoas também fossem publicizados no painel Covid19 que já inclui, inclusive, dados sobre a melhor hora para ir no supermercado de acordo com o monitoramento das notas fiscais.