Líder da bancada do PT afirma que governo mentiu mais uma vez sobre para a sociedade gaúcha

O deputado Pepe Vargas, lembrou durante a sessão plenária desta terça-feira (24) na Assembleia Legislativa que ,na semana passada o Parlamento aprovou mudança na lei do teto de gastos, atendendo uma exigência da secretaria do Tesouro Nacional para a adesão ao regime de recuperação fiscal. O líder afirmou ainda que o governo do Estado manipulou os números e escondeu a verdade dos gaúchos e gaúchas.

Conforme Pepe, o governo vinha negociando sem o conhecimento da sociedade. Vários deputados da base chegaram a repetir números e garantir que, aderindo ao regime, a parcela que o governo teria que pagar no ano que vem seria de apenas R$ 500 mil. No entanto, após a votação na terça-feira, logo no dia seguinte, o governo estadual apresentou o plano de recuperação fiscal para os líderes de bancada e “no site onde estão os documentos deste plano é possível descobrir que mais uma vez o governo mentiu”. Isso porque no próximo ano o compromisso que o governo tem para com serviços da dívida é de R$ 2,1 bilhões e não R$ 500 milhões. “O governo omitiu a complexidade do cálculo que envolve o pagamento da dívida original, os valores que não foram pagos por motivos da liminar obtida em 2017 e mais um novo empréstimo que o governo fará para o pagamento de precatórios e mais outros financiamentos feitos no Banco do Brasil, BNDES, BIRD”, disparou.

Pepe disse ainda que a dívida é crescente e o que é mais grave é que o Plano confirma a perda de autonomia da gestão pública gaúcha. “Está confirmado: O governador será um capataz com um conselho de supervisão com três representantes, sendo dois da União, mais nove anos de salários sem reposição da inflação para os servidores”. Conforme Pepe, o Plano também prevê o mínimo constitucional para a Educação. Ou seja, apenas 25%, sendo que o governo já chegou a investir mais de 35%.